sábado, 17 de novembro de 2007


Em um momento de descontração, o grande poeta escreveu:

"Satânico é meu pensamento a teu respeito, e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem. A noite era quente e calma e eu estava em minha cama, quando, sorrateiramente, te aproximaste. Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem o mínimo pudor! Percebendo minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim emordeste-me sem escrúpulos. Até nos mais íntimos lugares. Eu adormeci. Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão. Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu durante a noite. Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama, te esperar. Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força. Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos. Só descansarei quando vir sair o sangue quente do seu corpo. Só assim, livrar-me-ei de ti, pernilongo Filho da Puta!."

Carlos Drumond de Andrade

4 comentários:

Camila disse...

eu já conhecia... qd a gnt lê sabendo o final num tem graça! :P

:****

Ser Saudavel disse...

parabens! gostei muito dos seus posts e ja added your link.

Mente Hiperativa disse...

Drumond é O cara. Adoro ele e Clarice Linspector.

Quando vi essa imagem, da estátua dele no Rio, lembrei que comentaram na rede acerca do roubo constante dos óculos da estátua. Salvo engano já roubaram por vandalismo umas 4 vezes. Então um site de humor fez a sugestão: Por que não colocam logo um par de lentes de contato na estátua do Drumond?????

KKKKKKKKKKKKKKK

Mente Hiperativa disse...

Eu gosto de rir com essas besteiras

Related Posts with Thumbnails