sábado, 29 de março de 2008

Incenso e câncer


A queima de incenso, prática popular em locais religiosos e em residências, pode causar câncer, segundo cientistas de Taiwan. Os pesquisadores descobriram a presença de diversos agentes cancerígenos na fumaça exalada pela queima do incenso.

Os motivos que levam pessoas a queimarem incensos em suas casas são vários: uns procuram um odor agradável; outros têm motivos religiosos, e ainda há os que querem disfarçar outros odores. Em todos os casos, as consequências podem ser catastróficas: a queima de incenso torna o ar mais poluido do que o de uma grande rodovia muito movimentada.

A equipe chefiada pelo doutor Lin coletou amostras do ar no interior de um templo da cidade de Tainan e comparou-a com amostras coletadas no exterior do templo e também próximo a um movimentado cruzamento rodoviário.

No ar coletado no templo, os pesquisadores encontraram níveis elevados de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAH), pertencentes a um amplo grupo de agentes químicos cancerígenos, que são liberados na atmosfera pela queima de certas substâncias.

O nível de PAH no interior do templo foi 19 vezes maior do que o encontrado no lado de fora do prédio e um pouco acima do nível presente nas amostras colhidas no cruzamento.

No interior do templo, os pesquisadores encontraram também grandes quantidades de um PAH chamado benzopirene, que é considerado responsável pelo câncer causado nos fumantes.

Os níveis deste componente químico foram 45 vezes mais elevados no templo do que em residências de fumantes, e até 118 veses maiores do que em áreas fechadas, livres de qualquer fonte de combustão.

Mas ele acrescentou que "o risco de se desenvolver câncer pela inalação da fumaça produzida pela queima de incensos dependerá do nível de PAHs liberados por este tipo de fonte e pelo tempo de exposição a eles."


Um comentário:

Camila disse...

my God! :S

to lascada!

e tu tbm né?!

:/

=**

Related Posts with Thumbnails