terça-feira, 22 de abril de 2008

Médico alagoano inventa uma nova ferramenta para o diagnóstico da dengue



Enquanto atualizava-se sobre o Dengue, motivado e preocupado com a epidemia que tomou conta do Rio de Janeiro, o Dr. José Roberto de Moraes viu que em Maceió, a situação não é das melhores, por falta de cuidados da nossa população, da fiscalização dos orgãos competentes e pela ignorância de muitos. Terminou então por inventar a Régua Auxiliar JR da Prova do Laço.

Como é essa régua?
Trata-se de um instrumento simples, mas que irá beneficiar, sobremaneira , a realização de um exame de fundamental importância, no diagnóstico diferencial de dengue na forma clássica complicada e na forma de Dengue hemorrágica.
Em que pese a utilização da régua comum, o desenvolvimento da Régua Auxiliar JR, pela sua "presença física",fará com que nossos colegas médicos passem a realizar esse exame de forma mais rápida, sistematizada e rotineira, devendo abandonar, portanto, o termo "virose", conforme palavras do Dr. Celso Tavares, infectologista conhecido por todos.

Além da praticidade e rapidez em sua utilização, todos terão a "lembrança física" da importância da Prova do Laço.
Essa régua terá outras funções em várias áreas médicas e conforme contato mantido com o presidente do Conselho Regional de Medicina, Dr. Emmanuel Fortes, esse invento poderá ser apreciado pelas entidades médicas e/ou por qualquer secretaria de saúde que tiver interesse em sua utilização.

Estarei a disposição para melhores esclarecimentos, inclusive apresentando todos os passos do registro da Patente, no INPI ( Instituto Brasileiro Da Propriedade Industrial) e também o modelo da mesma, que se encontra em fase de confecção
Atenciosamente.

Acima uma foto da régua, apenas para demonstração do instrumento já confeccionada em acrílico, destinado à realização do exame da Prova do Laço. Você não perde tempo para traçar um quadrado com as medidas de 2,5 cm no antebraço do paciente e não precisa riscar; basta colocá-la no local e contar o número de pétequias que por ventura apareçam.

Por sua própria apresentação, o desenho em anexo mostra ainda que a presente patente poderá ser ainda utilizada na área da Dermatologia, assim como em Laboratórios e na Clínica Geral.

Não se trata de um método, mas simplesmente, de um instrumento em acrílico , que dará maior rapidez de atendimento ao grande volume de pacientes em casos pela epidemia da dengue.

A régua JR tem a parte superior vazada, com um quadrado 2,5 cm, que servirá para demarcar uma área do antebraço do paciente a ser examinado.

Já a parte da régua comum propriamente dita, tem 6 cm de comprimento e que também poderá ser utilizada para medir pequenas lesões da pele, nódulos, tumores, ou testes alérgicos em proporções ao seu tamanho.

José Roberto de Moraes
CRM- 1860
maceiojr@uol.com.br


Veja vídeo da reportagem da TV Gazeta clicando AQUI

2 comentários:

Camila disse...

dá-lhe tio! o/

;***

Mente Hiperativa disse...

Mainha teve Dengue. Começou com uma forte dor de cabeça, aí como ela tem enxaqueca ela tomou dorflex. Já briguei com ela, mas ela não sabe tomar um comprimido e esperar, ela toma um atrás do outro, não respeita o horário.

Ah, e também não gosta de ir à médico. Resultado, quando foi ao hospital era dengue hemorrágica. Ficou internada 7 dias e inclusive teve que receber sangue.

Mas graças a Deus e aos médicos (rsrs, tenho que puxar a sardinha pra o nosso lado) ela se recuperou e ficou bem.

Related Posts with Thumbnails